Eu li: La Clave Gaudí

l-laclave

Por onde eu começo?

Nem preciso dizer que me apaixonei pela capa, né? Como uma boa amante da cultura hispanica, vi a capa do livro em um dos meus passeios pelas livrarias e não pude deixar de sentir aquela vontade de lê-lo. Mas como livro gringo por aqui é sempre caro, esperei uma boa oportunidade.

Acabei comprando uma cópia física na Casa del Libro em uma das minhas viagens, só que me rendi a cópia on-line e fiz download do arquivo para ler no Kindle. Graças esse livro que pude experimentar a experiência de ler compulsivamente um livro… É tão prazeroso que  sentir depois aquela tristeza gostosa quando vemos o fim de uma boa história fez valer a pena a leitura! :D

Bem, começo falando que a história se passa em Barcelona (duh!!), então para mim foi mais do que convidativo, né? A riqueza de detalhes do livro é tão grande, que para quem conhece a cidade, acaba caminhando de verdade junto com personagens em busca do segredo. Sim, tudo gira em torno de um segredo e das obras do maravilhoso arquiteto catalão Antoni Gaudí.

Envolvente, os autores me fizeram devorar cada palavra para finalmente me emocionar com o final. É raro um livro me fazer chorar… Mas María e Miguel, um casal que aprende a se amar me fizeram derramar algumas lágrimas. E não foi só pelo romance em si, mas também pela trama que envolve uma seita e ainda completar uma jornada que começou a mais de 2 mil anos. Parece viagem, né? Mas, só lendo pra entender…

bcnMi España querida! <3 ©Ana Pace

O gostoso do livro é como os autores convidam a conhecer mais sobre a vida e obra de Gaudí, além de passear pela linda cidade catalã. É lindo, lindo e lindo! Me ajuda a matar um pouco a saudades da zorpora querida. <3

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedIn

DIY: Potes decorados

Sim! Finalmente resolvi postar meus projetos de DIY por aqui. Sabe-se lá o porque a preguiça imperou por aqui! Mas resolvi colocar minhas dicas (bobas) de como podemos deixar nossas coisinhas diferentes e mais bonitas! É o caso desses potes herméticos que eu decorei para a Conexus.

diy-potesEsse é o antes… ©Ana Pace

O fato é que de uns tempos para cá andei olhando o Pinterest e vi formas diferentes e bem legais de decorar potes, vasos e essas coisas. Aí me lembrei desse projeto que eu fiz em 2012, logo depois da mudança da Conexus para a província. O projeto foi tão simples que eu não fiz passo-a-passo! E te conto que precisei só dos potes e de um adesivo decorativo.

diy-potesDE o depois! ©Ana Pace

Depois de limpar bem a superfície de cada pote, fui cortando os adesivos da forma que eu achava mais legal para colocar nos potes e fui colando… E foi só isso! ><

Simples, fácil e eu adorei o resultado!

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedIn

O que eu aprendi com o #100happydays

Não é segredo que eu adoro fotos!
Sou aquela pessoa que adora fazer seus cliques ou só passar horas admirando boas fotos. Como há algumas redes sociais que são mais especiais pra mim, acabo procurando unir esses dois mundos. E foi no instagram que eu acabei exercitando mais o meu olhar fotográfico, ao tentar fazer alguns cliques diferentes.

Mas, confesso que para mim fotografar no celular é complicado! Sempre acho que a resolução da câmera é ruim, sabe? Só que com a tecnologia de hoje tudo acaba ficando mais fácil! Se tempos atrás era preciso descarregar as fotos no computador para só depois colocá-las na web, atualmente temos uma foto online rapidinho! Eu acredito que o mais legal é que nessas redes sociais, é o fato dos outros usuários acabarem estimulando os demais a tirarem fotos mais criativas através de desafios. É aí que entra o #100happydays! Que tem uma proposta muito legal…

Você conseguiria ficar feliz durante 100 dias seguidos?

Eu completei os meus 100 dias felizes recentemente e gostaria de compartilhar algumas impressões com vocês. A ideia surgiu em uma das inúmeras conversas que eu e a Amandinha tivemos. O nosso objetivo era saber o que tinha sido bom no nosso dia. Convidamos o Danilo (irmão da Amandinha) que também entrou na brincadeira e lá fomos nozes!

happydays©Ana Pace

O que eu posso dizer? É difícil encontrar a felicidade por 100 dias seguidos. Tanto é que completei o desafio, mas não em dias seguidos.
Se eu furei o desafio? Não. Eu não acho!
Até porque, acho que nem sempre conseguimos pensar na felicidade de forma consciente e verdadeira. É a vida corrida que não nos deixou registrar um momento feliz, ou a autocensura em falar que uma xícara de chá (ou um brigadeiro) pode te deixar mais alegre, ou aquela TPM maldita em que se vê só a parte do ruim do dia.

Fiquei bem feliz em finalizar esse desafio porque em 100 dias tive a oportunidade de viajar, ver a minha vida virando de ponta-cabeça, amassar bastante o Roger (o Vito, a Steffi, a Lola e a Teca e todos os bichinhos que apareceram na minha frente), sentir saudades, ver meu sobrinho crescer, ver a Copa do Mundo chegar, ouvir uma boa música, ler um bom livro, tomar um bom café…

Foram as pequenas e grandes coisas que me fizeram feliz nesses 100 dias! De verdade. As ruins? Não me lembro de nenhuma! E acho que aí que mora a beleza desse desafio…

Acredito que com essas fotos pude dar mais valor a todas essas coisas e a olhar para tudo de forma diferente, tentando esquecer a parte chata do dia. E só isso já é algo que pode nos deixar feliz! Que pode de fato mudar a nossa vida… :D
Nem preciso dizer que #ficadica para participar desse desafio! Vale a pena!

Só vi agora: cheguei as mil fotos no Instagram! Parabéns pra mim! <3

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedIn

São Paulo BBB: bom bonito e barato

Fiz esse texto para um curso e gostei tanto do resultado que resolvi publicá-lo por aqui!

São Paulo não é uma cidade barata para se viver. Então há quem queira aproveitá-la de vez em quando, procurando por programas a um preço mais amigo. Diversificada e cosmopolita por natureza, tanto a capital como a região metropolitana contam com muitas atrações culturais a um preço acessível. E para aquelas pessoas que acham que todo centavo é válido (ou mão de vaca, para os íntimos) tem até gratuitas!

sp-masp

Projeção no MASP ©Daniel Ayub/FFW

Centro
Quem está na vibe de conhecer novas facetas de São Paulo, o centro reserva ótimos passeios! Entre elas está o Centro Cultural Banco do Brasil, que ocupa um prédio construído em 1901 e leva a cultura através do teatro, cinema, arte e música.

Região da Av. Paulista
Pode parecer clichê, mas o Museu de Arte de São Paulo é parada obrigatória! Além de ser considerado um dos cartões postais da cidade, o acervo do Masp conta com cerca de 8 mil peças que vão desde Botticceli até Picasso! O museu ainda tem sua própria livraria especializada em artes e um auditório, que recebe variada programação voltada para as artes cênicas.

sp-sabina

Sabina Escola Parque do Conhecimento ©Divulgação

Zona Sul
Dono de uma arquitetura excêntrica, há quem ainda não conheça a Oca do Ibirapuera. O mesmo prédio já chegou a ser o Museu da Aeronáutica, mas desde 2010 recebe grandes exposições. Só por estar dentro do Parque do Ibirapuera, vale o passeio! Para curtir a arquitetura dos outros prédios que estão no parque e ainda esticar as pernas por lá.

Zona Leste e ABC
Com uma proposta diferenciada, o Sabina Escola Parque do Conhecimento é diversão garantida! O local conta com um Pinguinário, onde pinguins fofos vivem em um ambiente que reproduz o habitat natural deles. Sinta-se em NY ao admirar o esqueleto do Tiranossauro Rex em tamanho real!

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedIn